Artigo sobre a franquia Mortal Kombat
Um dos games que eu mais gostei de jogar na minha infância foi Mortal Kombat. Uma das maiores franquias de games da história, que também deu origem a obras em diversas outras mídias como filmes, séries, animações e mais recentemente uma websérie. 

O Lore de MK 

A história de fundo do jogo era um ponto alto. Boa o suficiente para sustentar o cenário das diversas mídias subseqüentes. A história gira em torno da existência de uma outra dimensão paralela ao “Reino da Terra” conhecida como Outworld (já vi traduzido como Exoterra) dominada pelo terrível monarca Shao Khan ao lado de seu Feiticeiro Shang Tsung. 
O Torneio Mortal Kombat era travado para decidir o destino da Terra. Se Outworld vencesse mais uma vez, a Terra estaria então sob o comando de Shao Khan. Cabe a Raiden, deus do trovão, e sua equipe de defensores do Reino da Terra a missão de derrotar a equipe de Outworld. 

Os Games 

Os produtores do game, Ed Boon e John Tobias (leia Noob Saibot ao contrário. De nada), na verdade pretendiam criar um game com o ator Jean-Claude Van Damme. Quando o ator não aceitou, mantiveram a ideia de usar atores para o game, apenas optando por atores mais em conta. 
Ed Boon e John Tobias - Produtores da Franquia Mortal Kombat
Ed Boon (à esq.) e John Tobias (à dir.)
Os games do MK saíram para diversas plataformas e ainda hoje contam com novidades. Porém aqui vamos nos ater aos games mais antigos dos consoles mais clássicos (porque antigo e bom é clássico). 
O primeiro game da série Mortal Kombat saiu em 1992 para Mega Drive, Game Boy e Super Nintendo. Embora tenha feito mais sucesso nos arcades. Foi inovador por causa dos gráficos feitos a partir de imagens de atores reais e do nível de violência do game. Naquela época não era comum ver sangue na tela dos games e MK trouxe esse artifício com força desde seu primeiro game. 
Mortal Kombat 1 - Cena Fatalaty Raiden
Mortal Kombat – Fatalaty
O segundo veio no ano seguinte dessa vez contando também com uma versão para o Sega Saturn. Depois temos Mortal Kombat 3 em 1995 para basicamente os mesmos consoles. Admito que o primeiro que joguei foi o Mortal Kombat 3 Ultimate de 1996. Joguei em meu Mega Drive, mas estava disponível também para Sega Saturn, Super Nintendo e mais outros consoles. 
De acordo com a Wikipédia o Mortal Kombat Advance, para Game Boy Advance sofreu com má jogabilidade. Não joguei essa versão, mas realmente os controles do GBA não devem ser os melhores para games de luta. Quem já tentou jogar qualquer jogo de luta em console de mão ou mesmo no celular sabe muito bem dessa dificuldade. 
Talvez você, fã de MK, soubesse muito do que falei aqui. Talvez até queira me lembrar de outras versões menos conhecidas como o MK 4, MK Trilogy, MK Gold, que precederam os recentes lançamentos. Mas o que você não sabia sobre os jogos de MK é que existem versões beat n’up. Uma contando as aventuras de Sub-Zero (Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero) para PS1 e Nintendo 64 e outra de Jax a procura de Kano para levá-lo a cadeia (Mortal Kombat Special Forces), para PS1.
Jogos alternativos da Franquia Mortal Kombat, estilo beat em up
MK Mythologies: Sub-Zero e MK Special Forces

Em outras mídias 

A franquia Mortal Kombat cresceu para além dos games. Os dois filmes de MK, Mortal Kombat e sua sequência Mortal Kombat: Annihilation se tornaram clássicos do SBT. O que você não deve ter visto, no mesmo canal, foi a série Mortal Kombat: Conquest que contava a história de Kung Lao, o ancestral de Liu Kang, sendo então anterior ao enredo do próprio game e dos filmes. 
Protagonistas da série Mortal Kombat Conquest
Protagonistas da série Mortal Kombat Conquest
Ainda no tópico séries, tivemos a série animada Mortal Kombat: Defenders of the Realm. A qualidade da animação certamente está ultrapassada, mas ainda vale a pena para os fãs. 
Alguns anos atrás também tivemos um curta metragem lançado no Youtube chamado Mortal Kombat Rebirth. Na época sabíamos pouco e foi um verdadeiro hype em torno de um possível novo filme. Mas na verdade era apenas uma forma do diretor Kevin Tancharoen chamar atenção da Warner Bros (atual proprietária da Midway Games) para seu projeto de um universo mais realista e cru de Mortal Kombat. Foi então que Kevin foi contratado pela Warner para produzir a mais atual Websérie de MK: Mortal Kombat Legacy. 
MK Legacy é uma série de histórias curtas sobre os personagens de MK. Num universo mais realista e sem menções a Outworld, deuses ou outras dimensões. Na verdade há apenas no episódio de Raiden. Pessoalmente destaco os episódios sobre Scorpion e Sub-Zero. Muito boa fotografia e produção, sem falar do plot muito bem construído. 
Mortal Kombat é uma franquia de games luta com enredo bastante criativo, contrariando a expectativa de alguns de que “jogos de luta não têm história”. Claro que não é o único, Street Fighter e The King of Fighters também tiveram seus enredos bem trabalhados e deram origens a obras em outras mídias… Mas isso fica para outro dia, quem sabe.